Notícias

01/09/2022

Study about electoral advertising on social networks focuses on campaign transparency

This is a crucial part of efforts to demand transparent political campaigns in Brazil, which has 156 million voters, making it one of the world’s biggest democracies

No contexto da campanha para as eleições gerais no Brasil em outubro, a Escola de Comunicação, Mídia e Informação (FGV ECMI) inicia um levantamento e análise dos anúncios de candidatos e partidos políticos nas redes sociais. Esta é uma pesquisa fundamental para exigir transparência nas campanhas políticas em um dos países com a maior democracia do mundo pelo tamanho de seu eleitorado: 156 milhões de pessoas.

A ferramenta PubliElectoral, desenvolvida pela organização argentina Asociación por los Derechos Civiles (ADC), identifica anúncios políticas veiculadas nas redes sociais, permitindo analisar quem as realiza e se os gastos relacionados são processados adequadamente perante a autoridade eleitoral. A ferramenta já foi utilizada em investigações de diversos processos eleitorais no Chile, México e Argentina.

Sabrina Almeida, pesquisadora da FGV ECMI, explicou a respeito: “A publicidade política através das redes sociais tem sido uma estratégia cada vez mais mobilizada por atores e grupos políticos; portanto, a forma como o financiamento e os gastos de campanhas nesses espaços devem ser realizados é uma preocupação crescente de interesse político, afetando a responsabilidade e a transparência que devem orientar os atores e os processos políticos nas democracias”.

O levantamento começa quando as pessoas baixam a extensão para o navegador no computador ou o aplicativo no celular, garantindo a proteção de sua privacidade e segurança. Isso permite que a ferramenta identifique a publicidade política ao navegar no Facebook para realizar a análise correspondente.

É necessário que a sociedade civil realize projetos para exigir transparência nos gastos políticos e fortalecer o exercício da democracia. Nesse sentido, a FGV ECMI possui um longo histórico em comunicação digital e análise de dados. No Brasil, o aplicativo PubliElectoral permitirá ampliar as informações sobre este tema com uma perspectiva regional.

Para conhecer mais sobre este projeto, acesse o site.

As manifestações expressas por integrantes dos quadros da Fundação Getulio Vargas, nas quais constem a sua identificação como tais, em artigos e entrevistas publicados nos meios de comunicação em geral, representam exclusivamente as opiniões dos seus autores e não, necessariamente, a posição institucional da FGV. Portaria FGV Nº19/2018.